Claudilei Simões de Sousa

Mara de Paula Giacomeli

Impressão e Recorte

Versatilidade e produtividade em um só processo

 

Muito se fala em plotter, tanto de impressão, quanto de recorte. Mas você sabe mesmo do que se trata?

Plotters são impressoras de alta precisão, que utilizam tintas especiais para impressão em rolos de mídia de vários tipos. Há também as plotters de recorte, que fazem uso de uma lâmina no lugar dos bicos de impressão, e recortam papéis, adesivos e filmes de recorte e/ou impressão de acordo com o que foi desenhado previamente no computador. E há os equipamentos de impressão e recorte, que reúnem ambas as funções numa só máquina.

Os equipamentos de impressão e recorte disponíveis no mercado podem apresentar diversos tipos de impressão: UV, solvente e ecossolvente, porém os mais comuns são mesmo os de impressão ecossolvente, menos agressivas ao meio ambiente e à saúde, além de garantirem impressões de alta definição e custo competitivo.

As plotters de impressão e recorte podem apenas imprimir, apenas recortar ou integrar ambos os processos, garantindo produtividade. “A vantagem das plotters de impressão e recorte é a diminuição de processos, agregando vários trabalhos para atuar desde o mercado mais comum, que é o de comunicação visual em geral, com fachadas, banners e adesivos, como também mercados mais específicos, como o ramo de festas e de decoração”, explica Wilians Lotti, gerente de produtos da Roland DG.

A gama de materiais que podem ser usados também abre um leque de possibilidades. “No caso da plotter ecossolvente, é necessário que haja uma base de PVC para que a tinta ancore, então, qualquer material que tenha tratamento com base PVC pode ser utilizado, isso inclui adesivos em geral, lona, tecidos que tenham tratamento, materiais transparentes, chapas de PVC, etc. Também é possível trabalhar com materiais como papel couché de 250g e decalques”, esclarece.

Além da impressão e recorte, também é possível apenas “riscar” ou “tracejar” alguns materiais, facilitando a dobra e possibilitando a confecção de algumas embalagens, por exemplo. “Além dos mercados já mencionados, uma plotter de impressão e recorte é um dos equipamentos mais úteis que um bureau de impressão ou uma agência de publicidade podem ter, já que possibilita a confecção de alguns tipos de embalagens para provas, por exemplo. Processos que normalmente são feitos por flexografia e corte e vinco para grandes tiragens podem ter seu protótipo viabilizado com esse equipamento, já que uma faca de corte e vinco apenas para uma prova sai muito caro”, diz Wilians.

Com opções desde equipamentos pequenos até grandes formatos, as plotters de impressão e recorte também podem ter valores viáveis para quem quer iniciar um negócio próprio. “A Roland trabalha com equipamentos de impressão e recorte desde 48 cm de largura até 1,60m, com valores a partir de R$ 31.000,00, sendo a área de comunicação visual o seu maior mercado, porém temos visto uma demanda crescente de mercados como o de decoração, para adesivos para parede, móveis, lojas e outros e o mercado de eventos, para a personalização de kits de festa e decorações em geral. São mercados onde se vende valor agregado e onde se pode obter ganhos maiores do que os da comunicação visual, que é bem mais concorrido”.

Para trabalhar com uma plotter de impressão e recorte, não é necessário muito: basta um bom nobreak para evitar picos de energia, um ar condicionado para controlar temperatura e umidade do ar e um software RIP, que em alguns casos já vem integrado ao equipamento e faz a conversão de arquivos criados em programas como Photoshop, Illustrator e Corel Draw para “a linguagem” da plotter. “Trabalhar com uma plotter de impressão e recorte é bem simples. O próprio software, que no caso do Versa Works da Roland é bem intuitivo, faz as conversões sem que o operador precise ter conhecimentos avançados. As marcações de recorte também são bem simples. Basta utilizar um contorno com uma cor especial que o próprio software reconhece que ali não é impressão, é recorte, podendo tanto ser um contorno rente à impressão, como um recorte que deixe uma borda. Primeiro vem o processo de impressão e depois vem o de recorte”, explica.

A durabilidade, tanto as lâminas quanto das cabeças de impressão também é um ponto positivo. “A cabeça de impressão dura em média 2 anos e a lâmina de recorte dura, em média, 200 metros, desde que tenha um uso correto, evitando que a lâmina bata na proteção da máquina. Claro que para adesivos a durabilidade é maior e para materiais mais rígidos há um desgaste mais rápido, porém a lâmina é um componente barato, algo em torno de R$ 50,00, o que não onera o processo”.

Além do já citado, as plotters de impressão e recorte podem também ter um uso inusitado: a substituição da lâmina de recorte pela carga de uma caneta, possibilitando criar desenhos ao invés de recorte, como moldes, projetos e plantas, o que torna o mercado de arquitetura outro mercado a ser explorado.

Agradecimentos: Roland DG (www.rolanddg.com.br)

 

 

Por:

Compartilhe:

EXPEDIENTE

CNPJ: 65.399.586/0001-54
Reg. N. 13-Liv. B2 -28/01/98
R.C.P.J – Cotia/SP
Art. 8 Lei 5.250 (Lei de Imprensa)
INPI – Art.158 PLI-RPI N. 1390-97

Comercial:
Claudilei Simões de Sousa
sousa@oserigrafico.com


Editorial:
Mara de Paula Giacomeli
mara@oserigrafico.com


Administrativo:
administrativo@oserigrafico.com


Diagramação:
Aristides Neto
arte@oserigrafico.com

Anuncie aqui: