Claudilei Simões de Sousa

Mara de Paula Giacomeli

Sublimação em tecidos

Da moda à decoração

materia-de-capa-destaque

Que a sublimação veio pra ficar, ninguém duvida. É fato que o processo simplificado de impressão que a sublimação proporciona vem ganhando cada vez mais espaço na vida dos brasileiros, que convivem com ela – ainda que não saibam – diariamente. Grandes companhias da área de moda, como grandes magazines, já possuem equipamentos de impressão sublimática em seus parques fabris ou terceirizam esse serviço, seja para reposição de peças de coleções com sucesso inesperado – o que não valeria a pena fazer em estamparia rotativa -, seja para coleções inteiras.

E a praticidade da sublimação também se traduz em criatividade. Cada vez mais vemos estampas e cores ousadas, diferentes do que se encontrava no mercado há uma década. A rapidez do processo e o baixo custo possibilitam testes e mais testes, viabilizando um produto final com cores vibrantes, fidelidade ao original e preço acessível. A sublimação ganha espaço a cada dia e continua em crescimento e, no Brasil, é feita desde pequenos clientes até indústrias. Para tecidos com base de Poliéster – limitação desse processo -, atualmente mais de 95{0745c43c0e3353fa97069a60769ee4ddd8009579514cad9a011db48d81360048} dos tecidos sintéticos são impressos via sublimação, o que nos dá a dimensão do mercado e o potencial de negócios relacionados ao processo.

Outra medida que vem alavancando cada vez mais a sublimação na moda é o desenvolvimento de tecidos sintéticos cada vez mais tecnológicos e agradáveis de vestir, diferente do que víamos no mercado anteriormente, quando esses tecidos eram de difícil aceitação pelo público em geral por dificultarem a transpiração e serem mais quentes do que os tecidos naturais. Hoje, várias opções de dry fit e outros poliésteres estão amplamente inseridos na moda, tanto esportiva quanto streetwear e até mesmo na moda festa, com suas organzas e cetins, todos sublimáveis e, claro, cada um com suas peculiaridades técnicas.

Mas não só nas peças de vestuário a sublimação em tecidos vem tecendo seu papel. Brindes diversos, como ecobags em pet reciclado – mais um tecido tecnológico e sustentável que merece destaque -, capas para notebooks e tablets em espuma revestida com poliéster, mouse pads, porta-latinhas e porta-copos em EVA revestido de tecido, estojos escolares e nécessaires, entre outros produtos, têm na sublimação sua principal solução de impressão e participam de nosso dia a dia sem que sequer nos demos conta. Ainda que sejam comprados em grandes lojas que vendem em escala e não personalizados – quando sabemos ser sublimação – essas estampas diferenciadas e com cores vivas em quaisquer tecidos sintéticos são impressas por sublimação, em sua maioria. E, nesse contexto, a sublimação abriu espaço de trabalho também para pequenos negócios, gente que se viu sem emprego e encontrou nesse processo uma maneira criativa de levar a vida, seja estampando camisetas de poliéster, seja produzindo brindes e peças personalizadas e até mesmo criando coleções inteiras de produtos específicos, como lancheiras térmicas, por exemplo.

E a sublimação incentiva a criatividade do brasileiro também na área de decoração, tanto comercial quanto residencial. Estandes inteiros podem ser decorados com tecidos sublimados que, além de fácil impressão e instalação, também ocupam pouco espaço na pré e pós montagem, além de não necessitarem de tantos cuidados especiais, como outros substratos. Com exceção do amassamento, que pode ser facilmente resolvido com um ferro de passar, tecidos sublimados não geram problemas de transporte e armazenamento, como as lonas e os adesivos, por exemplo que necessitam de mais cuidado para não amassarem e vincarem. A decoração de estandes com tecidos vem sendo utilizada como a grande solução para a preparação de feiras, especialmente no exterior, onde já encontramos esse tipo de decoração há vários anos. No Brasil a técnica já vem sendo utilizada em alguns casos, mas o mercado ainda não está amplamente desenvolvido.

Na outra ponta da decoração estão os ambientes residenciais, que também vêm sendo conquistados pela sublimação, pouco a pouco. Cortinas hoje são os objetos mais comuns que vemos sublimados, especialmente as infantis, mas com o importante crescimento da personalização, cada vez mais encontramos persianas, quadros, almofadas, pufes, sofás, lustres e abajures revestidos com tecido impresso por sublimação. Voltando aos pequenos negócios, toalhas de rosto e banho, panos de prato e luvas térmicas de cozinha também viraram coqueluche entre os aficcionados por personalização. E aí entra a criatividade que faz com que as opções de temas sejam infinitas. A sublimação permitiu aos colecionadores e fãs de personagens e séries terem peças personalizadas com seus ídolos e a um preço muito mais acessível.

Outro destaque deste mercado são as peças decorativas personalizadas com fotos e, nesse nicho, entra o trabalho de fotógrafos, que eternizam sua arte através de objetos com alto valor agregado. Qual o preço de uma cortina com a foto preferida do seu filho? Ou um painel com a foto que celebra o momento mais feliz da sua vida? Preferências à parte, é fato que peças de decoração personalizadas agregam um valor inestimável ao produto e se vendem sozinhas pelo apelo sentimental.

Mas apesar de tantas vantagens, a sublimação na decoração no Brasil ainda engatinha. Falta o olhar do empresariado brasileiro de toda a cadeira de sublimação – que envolve papéis, tintas, tecidos e equipamentos – para a área de decoração, incluindo arquitetos, decoradores, designers de interiores e até mesmo o público final, que desconhece muitas das opções do setor e não tem uma identificação de fornecedores. Apesar de menores tiragens, a área de decoração pode ser altamente lucrativa se olhada com mais atenção. É necessário um trabalho sério e focado para que o setor seja desenvolvido da maneira que precisa, gerando grandes receitas e desenvolvendo ainda mais o mercado de sublimação têxtil.

Como se vê, a sublimação em tecidos oferece muitas possibilidades e oportunidades de trabalho, e tem uma ampla atuação no dia a dia de cada brasileiro. E ainda que surjam outras possibilidades de impressão, esse processo ainda tem um enorme potencial de crescimento e deve se manter no topo ainda por muitos anos. Vale a pena investir!

Por:

Compartilhe:

EXPEDIENTE

CNPJ: 65.399.586/0001-54
Reg. N. 13-Liv. B2 -28/01/98
R.C.P.J – Cotia/SP
Art. 8 Lei 5.250 (Lei de Imprensa)
INPI – Art.158 PLI-RPI N. 1390-97

Comercial:
Claudilei Simões de Sousa
sousa@oserigrafico.com


Editorial:
Mara de Paula Giacomeli
mara@oserigrafico.com


Administrativo:
administrativo@oserigrafico.com


Diagramação:
Aristides Neto
arte@oserigrafico.com

Anuncie aqui: